Marcação Consulta
Casos Clínicos
Alimentos perigosos
2015-09-01
Alimentos perigosos

Veterinários sem segredos

 

Alimentos perigosos: O corpo é que paga

Este é um tema que urge esclarecer. Porque apesar do papel social que os nossos animais têm sobre nós como um verdadeiro membro da família, na verdade eles não são ?pessoinhas?, mesmo que os equiparemos às nossas crianças, os seus semelhantes em porte e encantos.

Assim, quando na melhor das intenções os presenteamos com petiscos e guloseimas no sentido de lhes mostrar o quanto gostamos deles (ou porque a chantagem emocional à mesa funcionou), estamos na verdade a causar-lhes problemas, que podem ser de maior ou menor gravidade, mas ainda assim subvertendo a nossa principal intenção.

Aqui vai uma lista em jeito de ?top five? de petiscos que lhes podem causar problemas:

Chocolate: Contém uma substância chamada Teobromina (um primo afastado da cafeína), extremamente tóxica para os cães, levando a alterações graves no sistema nervoso central e também no coração. Devemos reconhecer os sinais de intoxicação por alterações no aparelho digestivo, comportamentos de hiperexcitabilidade, tremores e em casos mais graves convulsões, coma e até a morte. O chocolate branco tem uma quantidade quase negligenciável de teobromina, sendo o menos prejudicial, depois aparece o chocolate de leite, chocolate preto semi-amargo, chocolate para culinária e finalmente o cacau puro, que é, sem dúvida o mais perigoso

Uvas e passas: Não se sabendo bem qual, estes alimentos contêm uma substância que pode provocar insuficiência renal em cães. Nos animais que já têm uma saúde frágil os sinais de intoxicação podem ser ainda mais dramáticos. Não leve o seu cãopanheiro se participar em vindimas!

Cebola e alho: Estes ingredientes que na nossa dieta têm um papel tão importante são muito perigosos para os nossos bichos, levando à destruição dos glóbulos vermelhos do sangue e consequentemente anemias e até insuficiência renal. Bifes de cebolada: petisco a evitar!

- Ossos: De aves, de coelho, de porco ou de vaca. Todos podem ser significado de chatices das mais variadas: Desde transtornos gastrointestinais até obstruções e perfurações no estomago e intestino. Os únicos recomendados são os sintéticos porquê entretêm, são inócuos e até podem ajudar à higiene dentária

- Abacate: Todos os componentes deste fruto (folha, fruta e sementes) contêm persina uma substância que provoca intoxicações de origem gastrointestinal, mas podem também causar alterações respiratórias e até a morte. As aves e roedores são os principais afectados. Cuidado, quando fizer guacamole.

Se algum destes alimentos for consumido pelo seu animal amigo, entre em contacto com o seu veterinário. Quanto mais cedo se agir, maior a hipótese de não haver danos indesejados.

Isa Calado, médica veterinária no hospital Veterinário do Baixo Alentejo

Publicado no jornal "Diário do Alentejo" na rubrica Veterinários sem segredos 


* Hospital acreditado pela Ordem dos Médicos Veterinários

* Hospital licenciado pela DGAV