Marcação Consulta
Casos Clínicos
Oreo, uma doçura de gato
2016-04-20
Oreo, uma doçura de gato

Rotura de uretra em gatos.
Esta é a história do Oreo, um gato que nos conquistou a todos, pela sua resistência, capacidade de adaptação mas sobretudo pelo seu charme e doçura.O Oreo é um gato de 2 anos que veio à consulta no Hospital Veterinário do Baixo Alentejo (HVBA) no Final de Fevereiro passado com queixa de "inchaço na face interna das coxas". Nessa altura suspeitou-se que seria o resultado de alguma zaragata com um dos outros gatos companheiros. O Oreo vivia numa quinta rodeado de bicharada, especialmente cavalos .Os donos têm uma associação de recuperação de cavalos maltratados, uma bonita história que fica (por ora) por contar.

Nessa altura foram feitos vários exames para avaliar a sua condição física, uma vez que vinha magro, desidratado e com febre. Foram também descartadas aquelas doenças infeciosas mais comuns nos gatos com acesso ao extrior: FIV (Imunodeficiência felina) e FELV (Leucose felina).

As feridas foram tratadas, o Oreo medicado. Mas o problema afinal era mais complicado, o gatinho apesar de ir à caixa fazer as necessidades perdia também urina pelos orifícios das feridas da coxa. Foi feito um exame especial: um rx de contraste no qual após se introduzir líquido de contraste através de uma algalia permitiu ver de uma forma mais clara que a uretra (o canal que liga a bexiga ao pénis) estava roturada, espalhando neste caso, a urina para o espaço entre os músculos e a pele, urina essa que foi "queimando" a pele até fazer as feridas com que tinha aparecido.

O Oreo foi então para cirurgia. A rotura da uretra tinha ocorrido na zona de mais difícil acesso, na zona do osso pélvico (bacia), sendo impossível de fazer a sua reparação. Então, foi colocada uma algalia especial, de um material bem tolerado pelo organismo (chamado cateter de Foley). Esse cateter tem na sua ponta um balão que é cheio e fica dentro da bexiga, impedindo que este se mexa e saia. A outra extremidade fica no exterior conduzindo a urina directamente da bexiga até ao exterior enquanto o canal da uretra se regenera e sara. Ao mesmo tempo foi localizado o local por onde havia as fugas de urina, tendo sido também reconstruída essa musculatura.

Foi um percurso difícil e demorado, mas no final de Abril o Oreo teve alta clínica, feliz por voltar à sua vida ao ar livre. No Hospital deixou amigos humanos que nunca o irão esquecer!

Leia também: "O tareco que queria ser Estrela"


* Hospital acreditado pela Ordem dos Médicos Veterinários

* Hospital licenciado pela DGAV